Tombamento do Museu do Índio não é aprovado

Compartilhar:

Nesta quinta-feira (14), na Câmara Municipal, os vereadores do Rio de Janeiro disseram “não” ao Projeto de Lei que propunha o tombamento do prédio e o uso do Museu do Índio.

O projeto de tombamento proposto pelo vereador Eliomar Coelho, em conjunto com Reimont e Brizola Neto, teve 17 votos contra e 13 a favor. Ele previa, além do tombamento do prédio, sua exclusiva utilização na construção de um centro cultural indígena.

A Aldeia Maracanã, que é uma ocupação de representantes de diferentes etnias indígenas, ocupa hoje o terreno do Museu. A Aldeia reivindica a criação de um centro de referência da cultura indígena, tal como está previsto no Projeto de Lei.
Com a ressalva de que seja administrado e organizado pelos próprios índios.

Trecho do discurso do vereador Renato Cinco sobre a rejeição ao tombamento da Aldeia Maracanã:

“A população precisa perguntar para o prefeito e para o governador se o legado da Copa e dos Jogos Olímpicos só vai beneficiar os empreiteiros e os financiadores das campanhas eleitorais. É uma vergonha que esta casa aceite que o legado seja a destruição da Escola Friedenreich, da Aldeia Maracanã, do Estádio de Atletismo Célio de Barros e do Parque Aquático Julio Delamare. O futebol faz parte da paixão do carioca e tenho certeza que o povo não vai perdoar aqueles que apoiaram a privatização do Complexo do Maracanã.”

Foto: Reimont

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *