Outra politica de drogas é possível?

Compartilhar:

Confira nossa animação que conta um pouco da atuação do mandato Renato Cinco 50555 em relação à política de drogas.

Renato Cinco é reconhecido por sua luta contra a “guerra às drogas”, que produz o genocídio da juventude negra e pobre. Por isso, participa da organização da Marcha da Maconha e do Movimento pela Legalização da Maconha.

Como vereador, seu primeiro ato foi apresentar o requerimento da CPI das Internações Compulsórias. A CPI não foi instalada por pressão contrária do prefeito e de sua base. Um ano e meio depois, ficou claro que essa CPI investigaria os contratos, suspeitos de fraudes, do Executivo Municipal com as Comunidades Terapêuticas.

A trajetória de Cinco no parlamento foi orientada pela certeza de que a política municipal que deve ser adotada para o usuário de drogas é o cuidado. Nesse sentido, defende ações de Redução de Danos e mais investimentos na Rede de Atenção Psicossocial e nos serviços públicos garantidores de direitos humanos. São necessários 32 CAPS AD e existem apenas 8.

Com a Copa e as Olimpíadas, a cidade viveu uma verdadeira limpeza urbana. Os mais pobres foram empurrados para áreas distantes da região turística. O recolhimento compulsório continua sendo utilizado em favor dessa lógica. Isso não pode continuar!

Basta de guerra aos pobres! Por outra política de drogas na cidade do Rio!

Pelo socialismo e pela liberdade, vote 50.555!

Compartilhar:

Milhares lotam a Carioca com Freixo e Luciana

Compartilhar:

Uma bela noite! O Largo da Carioca foi palco do Comício Mudar é Possível, nesta quinta-feira (15), com Marcelo Freixo e Luciana Boiteux. Milhares de pessoas ocuparam a praça pública para reafirmar que a arrancada para o segundo turno da eleição será nas ruas! Vamos levar o #50 para todos os cantos da cidade, com toda força, esperança e vontade de tornar o Rio em uma cidade mais democrática e justa! Vamos que vamos, que vai ser desse jeito que o Rio de Janeiro vai ter Freixo 50 Prefeito! É possível!

A página de Renato Cinco no facebook transmitiu a atividade ao vivo. Confira como foi:
(veja também as fotos abaixo)

Fotos: Flickr Marcelo Freixo:

29084928254_f202272125_k

29084932234_f1f04d3b87_k

29084962274_06c923f341_k

29086735313_3b3e75fc78_k

29099982534_e9d03b06dd_k

29420288420_d72c28c3b1_k

29630233801_0e0e797697_k

 

Compartilhar:

Apologia ou liberdade de expressão?

Compartilhar:

A última sexta-feira poderia ter sido mais um dia comum de campanha. Infelizmente, não foi. Chegou até nós, através dos jornais, a notícia de que a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) solicitou à Promotoria Eleitoral do Rio uma investigação sobre a nossa campanha. Segundo o PRE, o uso da folha da maconha nos materiais impressos e virtuais pode configurar apologia ao crime, já que o consumo dessa droga é ilícito no país.

Em 2009, Renato Cinco foi um dos subscritores da Representação, dirigida à Procuradoria-Geral da República (chefia do MPF), que deu origem à Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) nº 187. Nesta ação, por decisão unânime, em junho de 2011, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a legalidade das manifestações públicas, inclusive da Marcha da Maconha, em defesa da legalização das drogas. Confira a ação clicando aqui.

Pela decisão, o artigo 287 do Código Penal, que trata de apologia, deve ser interpretado de forma a não impedir manifestações públicas em defesa da legalização das drogas.

O debate acerca da legalização e da descriminalização das drogas não pode ser confundido, de forma alguma, com apologia! Entendemos as eleições como um momento de diálogo com a sociedade, em que temas relevantes devem ser discutidos. A nossa perspectiva sobre a legalização vai muito além da defesa das liberdades individuais e do direito de cada um fazer o que quiser com o próprio corpo. É pautada, principalmente, na denúncia de que a guerra às drogas é, na verdade, uma guerra aos pobres, um extermínio da população jovem, negra e periférica.

Ainda não recebemos nenhuma notificação oficial sobre o pedido de investigação. De toda forma, seguiremos na luta pela legalização e pelo fim da guerra aos pobres. Outra política de drogas é possível!

Assista aqui ao último “Na Roda com Cinco”, que aconteceu no domingo passado (28) e abordou essa questão.

Leia aqui o release divulgado pelo PRE.

Compartilhar:

Criminalização da legalização 1

Compartilhar:

O pedido de investigação da Procuradoria Eleitoral da campanha de Renato Cinco, por suposta apologia às drogas, foi assunto de destaque no site do jornal “O Globo”. Leia a matéria:

http://oglobo.globo.com/brasil/candidatos-vereador-do-psol-serao-investigados-por-apologia-maconha-20000486

Compartilhar:

Mande email para seus contatos!

Compartilhar:

Uma forma mais pessoal para convencer seus familiares e amigos a votarem para reeleger Renato Cinco 50555 é enviando um email (ou mensagem de whatsapp, ou telefonando) para todos seus contatos. Leva menos de dois minutinhos.

Temos uma sugestão de texto que você pode editar conforme preferir antes de enviar para seus amigos:

topo_email

“Olá,

Faltam poucos dias para as eleições. Por isso peço licença para pedir voto ao meu candidato: Renato Cinco 50555 – PSOL.

Cinco é sociólogo e conhecido ativista pela legalização das drogas e pela denúncia da “guerra aos pobres”.

Renato Cinco é sociólogo e participou dos principais movimentos populares dos últimos 25 anos. Estudou no Colégio Pedro II e na UFRJ, se destacando na luta pela educação pública. Militante ecossocialista e libertário de longa data, Cinco defende a legalização da maconha e o fim da “guerra aos pobres”. Sempre se posicionou contra as privatizações, em defesa da democracia, dos direitos humanos e trabalhistas e contra todas as opressões. Agora, frente à crise econômica e a um governo golpista e neoliberal, não se cansa de repetir: FORA TEMER! Eleições gerais Já!

Renato Cinco foi eleito vereador em 2012. Combater a desigualdade e defender os pobres e oprimidos foi sua prioridade. Por isso, aprovou leis em defesa dos camelôs da Lapa e da Feira Cícero Guedes de pequenos produtores rurais. Aprovou também a lei 5858/2013, que institui a campanha de combate ao machismo nas escolas, buscando através da educação mudar uma realidade tão revoltante.

Cinco combateu a guerra aos pobres fantasiada de guerra às drogas. Denunciou a violência estatal em bairros populares e a arbitrariedade das internações compulsórias. Ao mesmo tempo, propôs uma política municipal de redução de danos.

Membro da Comissão de Direitos Humanos, defendeu o direito de manifestação e apoiou as lutas contra as remoções forçadas. Presidiu a Comissão sobre o Colapso Hídrico e apresentou projeto que obriga a divulgação da qualidade da água no município. Defendeu que o acesso à água é um direito humano fundamental e que seu abastecimento não pode ser privatizado.

Cinco apresentou, entre outros, projetos ampliando a licença paternidade para 30 dias, criando o passe livre para desempregados e estudantes de pré-vestibulares comunitários e o aviso prévio para mudanças nas linhas de ônibus. Votou sempre a favor dos trabalhadores e apoiou suas lutas. Em uma Câmara de Vereadores dominada pelo conservadorismo, foi uma necessária voz de oposição!

Para continuar o bom combate, dentro e fora do parlamento, dando nossa contribuição para a transformação social, Renato Cinco precisa do nosso voto e mobilização. Eleger Marcelo Freixo e Luciana Boiteux para a prefeitura do Rio e reeleger Renato Cinco vereador é essencial para construirmos a cidade que queremos!

Por isso, neste domingo, dia 02/10, vote 50555 para vereador e 50 para prefeito. (Seguem colinhas para levar na hora da urna! 🙂 )

Conheça mais sobre Renato Cinco e ações do mandato em seu site – www.renatocinco50555.com

Acesse aqui a linha do tempo com algumas das ações do mandato nesses quatro anos. Clique nos pontos da linha do tempo para saber cada ação. 

Vamos juntos?

Abraços!

colinha-outracidade

 

colinha_novo_foratemer_cabeca colinha_minicraque_basta-de-guerra colinha-minicraque_drogas 2colinha-minicraque_outracidade

 

Compartilhar: