Qual é a sua classe?

Compartilhar:

pmdbO Brasil é um país grande e complexo. O clima de Fla X Flu criado pela mídia e pelos grupos políticos envolvidos no debate sobre o impeachment de Dilma não contribui para que a população entenda todas as questões que estão colocadas.

O PT escolheu pactuar com setores do grande capital – tanto é que bancos, empreiteiras e grandes empresas ganharam muito durante esses últimos anos. Enquanto a economia estava favorável foi possível garantir pequenos ganhos para o povo, com a implementação de políticas sociais, que trouxeram melhorias na vida da população, tendo um impacto relativamente pequenos no orçamento global do governo.

Com a crise econômica, não é mais possível implementar essa política do “ganha-ganha”. É um momento decisivo em que se precisa afirmar quem tem que perder: o grande capital ou a classe trabalhadora.

E é por isso que no último período uma velha-novidade na política brasileira tem aparecido: o anticomunismo.

Em discurso no plenário da Câmara essa semana, Renato Cinco exibiu “O Manifesto Comunista”, clássico de Marx e Engels, e relembrou que, após 168 anos de seu lançamento, o comunismo continua sendo um fantasma. E destacou que o fantasma do comunismo persiste porque a crítica marxista ao capitalismo e o projeto político que ela inspira continuam colocando medo naqueles que querem preservar o status quo, a desigualdade e querem manter o planeta submetido aos interesses do capital.

Cinco afirmou ainda que a compreensão do conceito de classe social, e de que a história das sociedades é a história da luta de classes, é fundamental se quisermos romper a cortina de fumaça criada pelo Fla x Flu que está colocado.

Veja o discurso na íntegra:

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *