Orçamento sem transparência

Compartilhar:

Na tarde da última terça-feira (21), a Câmara Municipal votou e aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2017. Por conta das limitações impostas aos vereadores para criticar e alterar as propostas da prefeitura, Renato Cinco votou contra o projeto.

Durante a votação, Cinco lamentou a rejeição de emendas que cobravam mais transparência na utilização de recursos públicos. “Nosso mandato elabora emendas ao orçamento não para fazer a velha política paroquial, mas porque nós preferimos defender os ideais de uma administração pública mais transparente, mais justa”, declarou. Cinco também criticou a liberdade que o prefeito tem para remanejar até 30% do orçamento, tirando recursos de uma área para aplicá-los em outra. Desta forma, a própria LDO torna-se um documento frágil, já que a prefeitura não é obrigada a respeitar as diretrizes aprovadas.

“Mais uma vez, uma LDO para beneficiar os Jogos Olímpicos. Mais uma vez, uma LDO para beneficiar os empreiteiros. Mais uma vez, uma LDO que divide os bairros do Rio de Janeiro entre aqueles que recebem investimento público e aqueles que continuam sem a infraestrutura urbana necessária. Por isso, votei contra esse projeto”, disse Cinco.

Veja a íntegra do discurso:

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *