O golpe nos direitos dos trabalhadores

Compartilhar:

Nas primeiras semanas do governo de Michel Temer tem acontecido o que já havia sido previsto pelos críticos ao impeachment de Dilma. Além da incapacidade do PMDB de superar a corrupção, o povo brasileiro ainda deve sofrer com a retirada de direitos e o sucateamento dos serviços públicos.


Em discurso no plenário da Câmara Municipal, Renato Cinco comentou sobre a gravação telefônica recentemente divulgada, na qual o ex-ministro de Temer, Romero Jucá, sugeriu que uma “mudança” no governo federal resultaria em um pacto para “estancar a sangria” representada pela Lava Jato. Jucá foi um dos dos principais articuladores do impeachment da presidente Dilma.

Cinco também comentou sobre os projetos do governo Temer que vão retirar direitos dos trabalhadores, como alterações na CLT e mudanças no cálculo da aposentadoria. “É um programa que não seria eleito nas urnas e representa um radical ataque aos direitos dos trabalhadores, à saúde e à educação pública do nosso país”, disse.

O plano de Temer para o Brasil inclui uma nova reforma da previdência, aumentando a idade mínima para a aposentadoria; a existência de contratos de trabalho que não respeitem as regras da CLT; e o fim de investimentos mínimos em saúde e educação.

“Querem resolver o problema do orçamento sem alterar a brutal desigualdade do nosso sistema tributário. Dizem que faltam recursos, mas não querem fazer como muito países desenvolvidos, que adotam uma política de imposto progressivo, com os mais ricos pagando um percentual de imposto maior do que os mais pobres”, declarou Cinco.

Veja a íntegra do discurso:

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *