De que cidade precisamos para viver?

De que cidade precisamos para viver?

Compartilhar:

Apesar de ser considerada linda, com belos cartões postais, a cidade do Rio de Janeiro está longe de ser um espaço que respeita os/as trabalhadores/as e a natureza. Precisamos que os investimentos públicos privilegiem a maioria da população, com moradia adequada, sem remoções; transporte não poluente, barato e viável; e a preservação das matas e florestas, lagoas, rios, baías e mar.

A destruição das últimas décadas ameaça a vida de todos os seres vivos, com diferentes poluições, diminuição do acesso à água e o estresse de uma cidade que não funciona e que segrega os grupos sociais mais empobrecidos. Isto aumenta a insatisfação, a sensação de insegurança e a violência urbana, que tem no Estado um dos seus principais agentes.

Lutas por moradia; melhorias nos transportes, com barateamento de seus custos e controle público; preservação ambiental; democratização do espaço da cidade, com cultura e educação; agricultura agroecológica urbana; entre outras – realizadas por moradores da Vila Autódromo, das Vargens, da Maré, de Manguinhos, produtores familiares e integrantes das redes de feiras orgânicas e agroecológicas – são essenciais para subsidiar iniciativas parlamentares e institucionais comprometidas com outro projeto de cidade.

 

 

Compartilhar:
Sem comentários

Postar um comentário

Inscreva-se para receber nosso boletim: