privatizacao-da-cedae-sera-discutida-em-setembro

Contra a privatização da CEDAE

Compartilhar:

privatizacao-da-cedae-sera-discutida-em-setembroO PMDB planeja mais um ataque ao patrimônio do povo do Rio de Janeiro. Com o pretexto de combater a crise financeira, o atual governo planeja privatizar o serviço de distribuição de água e tratamento do esgoto, que atualmente é de atribuição da CEDAE.

Em discurso no plenário da Câmara Municipal, o vereador Renato Cinco comentou sobre os mitos do discurso privatista e lembrou que as concessionárias apenas arcam com a manutenção. Os gastos substanciais para ampliação da rede e outras questões estruturais continuam sendo financiados pelo poder público.

“Quando se privatiza o saneamento e o abastecimento, quem sai ganhando não é a população. Quem sai ganhando é quem compra essas empresas, quem conquista as concessões. Porque, a partir do momento que se apropriam desse patrimônio público, usam o mesmo para fazer o que é da natureza das empresas privadas, que é obter lucro”, explicou Cinco.

Veja a íntegra do discurso:

Cinco também citou as experiências de privatização do serviço de água e esgoto em cidades como Buenos Aires e Paris, que adotaram esse modelo nos 80/90 e agora, na última década, estão voltando atrás, com a reestatização.

No final de 2015, nosso mandado realizou o “Seminário Internacional sobre o Colapso Hídrico”. Uma das mesas debateu sobre a reestatização da água. A mesa foi formada por Alexandre Araújo (físico do clima e professor da Universidade Estadual do Ceará); Esteban Castro (professor da Newcastle University, Reino Unido); Emanuele Lobina (professor da University of Greenwich, Reino Unido); Martin Pigeon (pesquisador da Corporate Europe Observatory e organizador do livro “Remunicipalización: El retorno del agua a manos públicas”); e Ary Girota (funcionário da CEDAE e delegado sindical do STIPDAENIT).

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *