Governo quer privatizar o uso da água

Compartilhar:

No final do ano passado, durante o “Seminário Internacional da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico”, o vereador Renato Cinco (PSOL) denunciou a intenção do governo estadual de privatizar o uso da água. Na ocasião, palestrantes do mundo inteiro alertaram para os problemas da privatização dos recursos hídricos.

No evento, o pesquisador da “Corporate Europe Observatory”, Martin Pigeon, além de palestrar sobre a importância da “remunicipalização” da água, entrevistou Renato Cinco.

Continuar lendo Governo quer privatizar o uso da água

Compartilhar:

Danos ambientais e mudanças climáticas na cidade olímpica

Compartilhar:

Depois de alguns anos de espera e muita publicidade, os Jogos Olímpicos estão chegando. Durante a formulação dos projetos de reorganização da cidade e dos equipamentos esportivos, muito foi prometido à população carioca. Um dos legados seria uma melhoria nos aspectos ambientais: reestruturação do sistema de transportes, que poderia contribuir com a redução da poluição, e despoluição da Baía de Guanabara e da Lagoa Rodrigo de Freitas são alguns dos exemplos mais propagandeados. Continuar lendo Danos ambientais e mudanças climáticas na cidade olímpica

Compartilhar:

Centenas de pessoas discutem o colapso hídrico

Compartilhar:

A preocupação com a falta d´água cresce a cada dia em todo mundo. Tanto que termos específicos, como crise e colapso hídrico, já são utilizados para se referir à situação. Se a escassez de água – ou a completa falta dela – já é uma realidade para parte significativa da população mundial, cabe a reflexão sobre até quando teremos água adequada para o consumo humano disponível.

Com o objetivo de realizar um diagnóstico sobre a situação hídrica na cidade, e formular ideias para enfrentá-la, o vereador Renato Cinco propôs à Câmara Municipal a criação da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico – que foi aprovada e está em funcionamento desde o final de maio de 2015. Como um dos desdobramentos das ações da Comissão, foi realizado, na segunda-feira (14), um “Seminário Internacional” para discutir o tema.
Continuar lendo Centenas de pessoas discutem o colapso hídrico

Compartilhar:

Seminário internacional sobre o colapso hídrico

Compartilhar:

A Comissão Especial da Câmara Municipal sobre o Colapso Hídrico, presidida pelo vereador Renato Cinco, vai promover no dia 14 de dezembro de 2015 um seminário internacional para debater os problemas que afetam o abastecimento de água no Rio de Janeiro. Atividade é gratuita e será realizada no hotel Windsor Guanabara (Av. Pres. Vargas, 392 – Centro, Rio de Janeiro/RJ.)

O objetivo do seminário é debater criticamente temas relacionados à água no contexto do que vem sendo denominado colapso hídrico no Rio de Janeiro. Busca-se abordar a crise em suas diferentes escalas, além de aprofundar a discussão sobre temas relevantes para a Comissão, como: as formas de prestação dos serviços (público ou privado); o acesso à informação sobre recursos hídricos e saneamento; formas de participação popular, controle social e planejamento; e a água como direito humano.
Continuar lendo Seminário internacional sobre o colapso hídrico

Compartilhar:

Comissão sobre o Colapso Hídrico questiona órgãos públicos

Compartilhar:

Há estudos sobre o impacto da crise hídrica no Município do Rio de Janeiro? Qual é a perspectiva do poder público para atuar na questão? Estas e outras perguntas foram encaminhadas na última semana para a Coordenadoria Municipal de Recursos Hídricos, Subsecretaria de Segurança Hídrica do Governo do Estado e CEDAE pelo vereador Renato Cinco.

Cinco é o presidente da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico da Câmara Municipal do Rio de Janeiro que, desde o primeiro semestre deste ano, vem acompanhando de perto o cenário no Rio de Janeiro através de debates públicos, diligências e entrevistas com especialistas. Segundo o próprio Secretário Estadual do Ambiente, é a mais grave crise da história no sistema Guandu.
Continuar lendo Comissão sobre o Colapso Hídrico questiona órgãos públicos

Compartilhar:

Crise hídrica deixa moradores de Paquetá sem água

Compartilhar:

4As notícias do agravamento da crise hídrica não se limitam aos blogs de ambientalistas e à imprensa alternativa. Agora, toda mídia está alertando sobre o baixo nível dos reservatórios de água da região sudeste. No Estado do Rio, 20% dos municípios estão enfrentando problemas de abastecimento de água.

Na Capital, os moradores de Paquetá já estão sofrendo com a falta d’água por conta de uma redução na vazão no sistema que abastece a ilha e os municípios de Itaboraí, Niterói e São Gonçalo. Esse corte vem antecipando o horário de saída dos alunos da escola municipal Pedro Bruno, já que as torneiras secas impedem a preparação do almoço.

No plenário da Câmara Municipal, o vereador Renato Cinco questionou a política que resultou no corte do abastecimento de Paquetá. “Se está faltando água em Paquetá porque diminuíram a vazão, eu levanto a seguinte questão: cortar água das indústrias de Niterói e São Gonçalo antes de cortar a água da população de Paquetá. Porque isso é um debate que a gente vai ter que fazer. Nós vamos aceitar que a população fique sem água, enquanto os maiores consumidores de água, que são o agronegócio, a indústria e a mineração, continuam a gastar água?”

Continuar lendo Crise hídrica deixa moradores de Paquetá sem água

Compartilhar:

Crise hídrica em sigilo

Compartilhar:

sabespA Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) determinou que informações do cadastro técnico e operacional da empresa permanecerão em sigilo durante 15 anos. A notícia ocupou as manchetes dos jornais e ganhou destaque durante essa semana, mas o decreto que regulamenta tal decisão foi publicado no dia 30 de maio.

Entre os documentos colocados em segredo, estão os que indicam a localização das redes de água e esgoto, de instalações e de sistemas operacionais. São esses dados que permitem que a população saiba que locais e instituições não terão o abastecimento de água interrompido, mesmo em situações de escassez.

Continuar lendo Crise hídrica em sigilo

Compartilhar:

Comissão sobre o Colapso Hídrico realiza seu primeiro debate público

Compartilhar:

A Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico, presidida pelo vereador Renato Cinco, realizou nesta quinta-feira (29) o debate público “A crise hídrica no Rio de Janeiro”. Na ocasião, foi apresentado o documento com as primeiras notas da presidência da Comissão. O evento contou com a participação da Cedae, pesquisadores, ativistas e ambientalistas, mostrando a complexidade do debate hídrico e indicando caminhos de ações no âmbito municipal.

– Baixe aqui: Notas da Presidência da Comissão Especial sobre o Colapso Hídrico
Continuar lendo Comissão sobre o Colapso Hídrico realiza seu primeiro debate público

Compartilhar:

Câmara Municipal debate a crise hídrica no Rio de Janeiro

Compartilhar:

1O Sudeste do Brasil tem sofrido, nos últimos anos, com uma grave crise hídrica que vem mudando a rotina da população. Especialistas apontam três motivos principais para a crise: a alteração do regime de chuvas, o desmatamento no entorno dos mananciais e o uso excessivo da água pela indústria e agricultura. A crise revelou outro problema: o colapso da gestão das empresas responsáveis pelo fornecimento deste bem de primeira necessidade para a vida humana.

Estes e outros assuntos estarão na pauta da audiência pública “A crise hídrica no Rio de Janeiro”, organizada pela Comissão Especial do Colapso Hídrico, presidida pelo vereador Renato Cinco. O evento acontece na próxima quinta-feira, dia 24/9, às 9h30, no plenário da Câmara Municipal. Na mesa estarão a professora e pesquisadora Ana Lucia Britto (Prourb – UFRJ), o pescador de Santa Cruz Jaci Nascimento, o deputado estadual Flavio Serafini (PSOL-RJ), o professor e ambientalista Pedro Aranha e o professor e militante do Baía Viva e do FAPP-BG Sebastião F. Raulino, além de representantes da CEDAE e da Secretaria Municipal de Saneamento e Recursos Hídricos.

Continuar lendo Câmara Municipal debate a crise hídrica no Rio de Janeiro

Compartilhar: