A violência contra a mulher não é o mundo que a gente quer!

Compartilhar:

3O dia 25 de novembro é uma data de grande importância para o calendário do movimento feminista: é nele que se comemora o “Dia Internacional de Combate à Violência Contra as Mulheres”.

Em 2015, a data teve um gosto diferente para as mulheres do Rio de Janeiro que lutam por igualdade entre os gêneros. A tradicional manifestação, que marca a data, foi a terceira dentre os grandes atos de rua que têm sido convocados pelas mulheres cariocas – foram três em menos de um mês!

Os gritos de “Fora, Cunha” e “Fora, Pedro Paulo” tomaram o centro do Rio mais uma vez. São, na verdade, uma grande ação de repúdio às diversas violências que as mulheres sofrem cotidianamente – física, institucional, sexual, psicológica, moral, entre outras.
Renato Cinco lembrou a data em discurso no plenário da Câmara.

“Infelizmente, em 2015 – muitos anos depois de ser declarado o ´Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher´ – as mulheres no Brasil ainda precisam afirmar que a violência contra a mulher não é um assunto privado, não é fofoca, não é balela. É um assunto de interesse público, de interesse de todas as mulheres e de todos aqueles solidários à luta das mulheres”, declarou Cinco.

Veja a fala na íntegra:

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *