A luta continua: agora dentro das Escolas!

Compartilhar:

Na terça-feira (10), 8 mil profissionais de educação do Município do Rio decidiram em assembleia retornar às aulas, suspendendo após um mês uma greve histórica. Entretanto, adotaram o Estado de Greve, deixando o Prefeito Eduardo Paes e a secretária Claudia Costin em alerta, já que a paralisação total pode ser retomada a qualquer momento. Dentro das escolas, os educadores não aceitarão mais o projeto meritocrático. Lutarão pelo boicote às provas de avaliação externa e pelo fim dos cadernos pedagógicos.

Sem consultar o sindicato da categoria, a Secretaria Municipal de Educação impôs um calendário de reposição aos sábados, com aulas até meados de janeiro. No dia 11, o SEPE esteve com representantes do governo municipal e comunicou que a reposição só será feita após a aprovação do Plano de Carreira Unificado, ponto da próxima assembleia, que ocorrerá no dia 17 de setembro. As negociações entre representantes da categoria e da prefeitura continuam. No dia 12, ocorreu mais uma audiência sobre o Plano de Carreira, com a presença da Secretária de Educação Claudia Costin e do Vice-Prefeito Adilson Pires.

Segundo os prazos apresentados pelo Governo,  o Plano chegará à Câmara dos Vereadores no dia 16 de setembro.  Será papel dos vereadores contribuir com a garantia de um Plano que contemple as reivindicações principais da greve, ou seja,  unificado, com paridade e que viabilize a progressão por tempo e formação.

O mandato do vereador Renato Cinco acompanhou de perto esse momento histórico. Ouvindo as vozes das ruas,  propôs a CPI do FUNDEB. Além disso, soma-se à luta por um Plano de Carreira que valorize de fato os profissionais de educação.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *