ONU debate política mundial de drogas

Compartilhar:

33Teve início esta semana a Sessão Especial da Assembleia Geral da ONU para discutir as diretrizes globais de políticas de drogas: a UNGASS 2016. Em meio à crise política brasileira dos últimos meses, não podemos perder de vista esse momento que pode ser decisivo na conjuntura internacional – para o bem ou para o mal.

Primeiro, se faz necessário entender o contexto da UNGASS 2016. A reunião da Sessão Especial acontece ordinariamente de 10 em 10 anos, tendo sua última edição sido realizada em 2009. O adiantamento da próxima UNGASS, que aconteceria em 2019, se deu a partir do pedido da Colômbia, do México e da Guatemala, que identificaram que o combate ao narcotráfico tem aumentado a violência. No entanto, países asiáticos e africanos têm resistência à revisão das políticas até aqui admitidas pela ONU. Como as decisões na ONU são tomadas por consenso, não devemos nutrir esperanças de uma transformação radical nas diretrizes das políticas de drogas ao redor do mundo, como a descriminalização do uso ou mesmo a legalização da maconha.

Continuar lendo ONU debate política mundial de drogas

Compartilhar:

PSOL virtual!

Compartilhar:

66O site do PSOL do Rio de Janeiro já está no ar! Em sintonia com as novas formas de mobilização política, o partido elaborou uma forma inovadora de produzir seu braço virtual. No novo site, é possível não só acompanhar as ações do PSOL no legislativo, como também participar de suas ações de rua.

O instrumento também permite construir Projetos de Lei de forma colaborativa, pela internet, ou palpitar em propostas já construídas. O site contém todas as informações do partido no estado. Pode-se encontrar, ainda, o Relatório da Liderança do PSOL na ALERJ, com todas as ações do partido no estado em 2015. Entre no site e participe!

Continuar lendo PSOL virtual!

Compartilhar:

Libertem Rafael Braga!

Compartilhar:

14bNa terça-feira (12), Rafael Braga foi à audiência novamente. Rafael foi o primeiro e único preso e condenado das chamadas “Jornadas de Junho” de 2013. Negro, pobre e catador de latas, seu crime foi portar uma garrafa de desinfetante e outra de água sanitária – caracterizadas pela polícia e pela perícia como artefatos explosivos – e estar na rua no dia da passeata que reuniu 1 milhão de pessoas no centro do Rio de Janeiro. Ele sequer tinha relações com as manifestações ou com militantes políticos.

Após ser condenando a 4 anos e 8 meses em primeira instância, ter seu caso remetido ao Supremo Tribunal Federal e passar pouco mais de 2 anos encarcerado no Complexo Penitenciário de Bangu, Rafael conquistou o “privilégio” de cumprir o restante de sua pena em liberdade – com direito à tornozeleira eletrônica e tudo.

Continuar lendo Libertem Rafael Braga!

Compartilhar:

Para beneficiar empreiteiras, prefeitura muda Parque Olímpico

Compartilhar:

projeto-do-parque-olimpico-para-rio-2016-apresentado-por-escritorio-ingles-1313790270421_615x300Uma reportagem publicada na última quarta-feira (13), pelo Portal UOL, revela que a prefeitura do Rio alterou o projeto original do Parque Olímpico para beneficiar a Odebrecht, a Andrade Gutierrez e a Carvalho Hosken – as três construtoras responsáveis pela obra.

Esta alteração foi realizada após a licitação, impedindo que outras empresas pudessem concorrer com as novas condições. Os documentos divulgados pelo UOL apontam ainda que o município executou a obra já com base no novo projeto.

Continuar lendo Para beneficiar empreiteiras, prefeitura muda Parque Olímpico

Compartilhar:

Alunos e educadores unidos contra o sucateamento da educação

Compartilhar:

88O aprofundamento da crise financeira do governo estadual elevou a insatisfação nas salas dos professores e nos pátios das escolas. Críticos ao atraso no salário dos profissionais de educação e indignados com o sucateamento das unidades de ensino, estudantes iniciaram um movimento de ocupação de escolas.

O movimento dos secundaristas começou no final de março, com a ocupação do Colégio Mendes de Moraes, na Ilha do Governador. Até o fechamento desta reportagem, em 14/04, mais 40 escolas em todo estado estavam ocupadas por alunos.

Continuar lendo Alunos e educadores unidos contra o sucateamento da educação

Compartilhar:

Pare TKCSA!

Compartilhar:

tkcsa2Treliça é, segundo o dicionário Priberam, uma “rede metálica para resguardo” ou sistema de vigas entrelaçadas usado para a construção de pontes. E não haveria palavra melhor para dar nome ao filme sobre o caso da implementação da siderúrgica TKCSA em Santa Cruz, Rio de Janeiro. O documentário foi exibido nessa quarta-feira (13), em mais uma edição do cineclube do Espaço Plínio de Arruda Sampaio, e conta brevemente os últimos 10 anos de resistência dos moradores do bairro.

Desde o início da operação da TKCSA, em 2010, a população do entorno convive com uma chuva de prata que tem trazido danos à saúde. Ainda assim, a empresa seguiu funcionando sem licenciamento ambiental e com seguidas isenções fiscais, graças a um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

Continuar lendo Pare TKCSA!

Compartilhar:

Os desafios da oposição de esquerda

Compartilhar:

imagem principal2Em abril, nosso mandato dará início a novos trabalhos no Espaço Plínio de Arruda Sampaio. Após a realização regular do “Resgatando os clássicos” e de cineclubes, o “Diálogos da oposição de esquerda” chegará para reforçar a nossa programação.

Tal iniciativa surge da necessidade cada vez mais latente de que tenhamos espaços regulares para debater, coletivamente, sobre o papel dos militantes e das organizações de esquerda diante de um cenário de convergência de diversas crises – econômica, política, social e ambiental.

Continuar lendo Os desafios da oposição de esquerda

Compartilhar:

E o zoológico do Rio?

Compartilhar:

55O Jardim Zoológico do Rio de Janeiro atravessa uma grave crise. Chegou, inclusive, a ficar fechado ao público durante um período, por ordem do Ibama, devido a más condições de condições de funcionamento.

Diante desse cenário, nosso mandato protocolou, no dia 29 de março, um Requerimento de Informações direcionado à Secretaria de Meio Ambiente e à Fundação RioZoo, que administra o local, sobre a situação do zoológico. As perguntas foram as seguintes:

Continuar lendo E o zoológico do Rio?

Compartilhar: