Polícia expulsa manifestantes do Ocupe Cabral

Compartilhar:

O acampamento contava com a simpatia dos vizinhos, que o abastecia com comida, bebida e outros itens.

004

Foram 10 dias de ocupação no bairro mais valorizado do Rio. Cerca de 15 pessoas montaram barracas, na Avenida Delfim Moreira, esquina com a Rua Aristide Espindola, no Leblon a uma distância de 100 metros da casa do governador Sergio Cabral.

O grupo pleiteava uma reunião com o governador, mas na última quinta-feira (27), Sergio Cabral armou um falso encontro com cinco jovens que não integravam o “Ocupe Cabral”. Descoberta, a farsa foi apelidada de “Reunião Mandrake”, pela própria mídia. O teatro foi tão mal ensaiado, que na saída, os falsos manifestantes não quiserem falar com a imprensa.
Na noite desta segunda-feira (01), o Secretário de direitos humanos, Zaqueu Teixeira (PT) foi ao local conversar com os manifestantes. Zaqueu deu um prazo de 24h para que o grupo apresentasse uma pauta, mas às 3h da manhã, sem mandato judicial, a polícia foi ao local e de forma violenta retirou os ocupantes do acampamento. Um dos jovens foi preso e liberado após pagar fiança. Zaqueu Teixeira não se pronunciou sobre a falta de palavra do próprio.

Nesta quinta-feira (04), um grupo intitulado de anônimos promete voltar com força total para frente da casa do governador. O evento convocado pelo facebook já tem mais de 6 mil confirmações. O grupo promete refazer o acampamento com o dobro do número de pessoas. Será que Cabral agora escuta as ruas?

Compartilhar:

Morre, aos 70 anos, o historiador Ciro Flamarion Cardoso

Compartilhar:

Faleceu, no último sábado (29), Ciro Flamarion Cardoso, aos 70 anos, vítima de um câncer.

003

Ele foi um dos principais historiadores do país e ganhou renome internacional com o livro “Os Métodos da História”, que escreveu em parceria com Héctor Pérez Brignoli. Atualmente, era professor na Universidade Federal Fluminense. Marxista declarado, Ciro combatia a visão linear da História pregada por certos partidos políticos e estudiosos de esquerda.

Saiba mais no Brasil de Fato

Compartilhar:

Revolta popular em debate

Compartilhar:

Os recentes protestos populares surpreenderam o país, despertando um vivo debate sobre as causas e as perspectivas das mobilizações.

Para contribuir com as discussões, criamos uma seção especial no nosso blog com vários textos, de importantes intelectuais e amigos do mandato, sobre o assunto.

Leia os textos:

O Brasil mudou – João Machado

Pode ser a gota d’água: enfrentar a direita avançando a luta socialista – Mauro Iasi

Três perguntas prévias para qualquer plebiscito que não seja uma farsa para tirar o povo da rua – José Correa

MEGA-EVENTOS, MEGA-NEGÓCIOS, MEGA-PROTESTOS: Uma Contribuição ao Debate sobre as Grandes Manifestações e as Perspectivas Políticas – Carlos Vainer

O significado e as perspectivas das mobiliações. Entrevista com João Pedro Stédile.

Pedindo para as raposas reformarem o galinheiro! – José Correa

Uma rebelião popular progressiva e o início de uma crise institucional – Fernando Silva

Compartilhar:

Moradores do Horto protestam contra remoções e a Rede Globo

Compartilhar:

No último sábado os moradores do Horto ocuparam mais uma vez as ruas do Jardim Botânico para protestar contra a possibilidade de remoção de 520 das 621 famílias que residem a décadas na localidade.

002

Outro alvo dos manifestantes foi a TV Globo, que vem produzindo reportagens que colocam os moradores como invasores, além de pautar opinião pública a favor das remoções. Na porta da emissora foram cantados gritos de ordem contra a manipulação midiática e em defesa da democratização dos meios de comunicação.

O vereador Renato Cinco continua solidário aos moradores do Horto e acompanha e disputa pela preservação das moradias. “Hoje, a maioria das remoções acontecem com o pretexto dos megaeventos. No caso do Horto, o pretexto é ambiental. O irônico é que querem remover justamente aqueles que sempre protegeram o Parque da especulação imobiliária”, afirmou Cinco.

Compartilhar:

Nada Deve Parecer Impossível de Mudar: Tarifa zero nos ônibus é possível

Compartilhar:

A tarifa zero já existe em várias cidades do mundo, como Sydney (Austrália), Talinn (Estônia), Changning (China) e Baltimore (EUA). No Brasil, existe em Porto Real (RJ) e Agudos (SP). Agora, é a hora de lutar por tarifa zero no Rio de Janeiro.

Veja o vídeo lançado pelo “Nada Deve Parecer Impossível de Mudar” explicando como Tarifa Zero pode virar uma realidade na nossa cidade. A medida reduziria o lucro dos empresários, aumentaria a arrecadação da prefeitura e melhoraria em muito a qualidade do serviço e da vida das pessoas.

Compartilhar:

Boletim do Cinco – Edições anteriores

Compartilhar:

Clique na edição desejada:

  • Boletim do Cinco – nº12
  • Boletim do Cinco – nº09
  • Boletim do Cinco – nº07
  • Boletim do Cinco – nº05
  • Boletim do Cinco – nº04
  • Boletim do Cinco – nº03
  • Boletim do Cinco – nº02
  • Boletim do Cinco – nº01

 

 

Compartilhar:

Moradores do Horto protestam contra remoções e a Rede Globo

Compartilhar:

No último sábado os moradores do Horto ocuparam mais uma vez as ruas do Jardim Botânico para protestar contra a possibilidade de remoção de 520 das 621 famílias que residem a décadas na localidade.

Outro alvo dos manifestantes foi a TV Globo, que vem produzindo reportagens que colocam os moradores como invasores, além de pautar opinião pública a favor das remoções. Na porta da emissora foram cantados gritos de ordem contra a manipulação midiática e em defesa da democratização dos meios de comunicação.

O vereador Renato Cinco continua solidário aos moradores do Horto e acompanha e disputa pela preservação das moradias. “Hoje, a maioria das remoções acontecem com o pretexto dos megaeventos. No caso do Horto, o pretexto é ambiental. O irônico é que querem remover justamente aqueles que sempre protegeram o Parque da especulação imobiliária”, afirmou Cinco.

Compartilhar: